Qual é a distância focal «normal»?

Img - 022

Outra vez a síndrome do limão seco a atacar. Três dias a pensar no que havia de escrever – e nada. Não sai nada, por mais que esprema. Nem uma gotinha mísera. Graças a isto, terei de reciclar um tema batido – as distâncias focais. Este pode ser um dos textos mais desinteressantes do Número f/. (O que é, diga-se, uma proeza.)

As lentes oferecem uma perspectiva e uma apresentação dos motivos que varia de acordo com a distância focal. Uma grande-angular apresenta linhas diagonais pronunciadas – tanto mais quanto menor for a distância focal – e uma sensação apreciável de profundidade. As teleobjectivas comportam-se da maneira oposta ao comprimir a perspectiva.

Ambas estas categorias de distância focal apresentam desvios consideráveis em relação à maneira como vemos os objectos. No caso das grande-angulares, a inclinação e a profundidade podem muitas vezes parecer exageradas; a dimensão dos objectos que figuram nos planos recuados do enquadramento é extremamente reduzida e os mais próximos podem sofrer deformações consideráveis – pelo menos nas distâncias focais muito curtas. As teleobjectivas, por seu turno, providenciam uma perspectiva que por vezes se torna demasiado próxima e desconfortável. A noção de profundidade perde-se, com o efeito curioso de os objectos parecerem encavalitar-se uns sobre os outros no enquadramento.

É certo que as grande-angulares providenciam uma sensação de envolvimento na cena, ao passo que as teleobjectivas dão uma visão mais distanciada – não no sentido físico, mas no de que a cena se torna demasiado desligada da apreciação subjectiva, demasiado factual. A estas formas de representar os objectos correspondem opções estéticas ou de conteúdo que são tão idóneas como quaisquer outras. Contudo, pode sempre perguntar-se se não há uma distância focal que seja mais natural e apresente os objectos tal como os vemos, com as mesmas dimensões e proporções. É evidente que há: é a chamada distância focal normal, ou standard.

Se é incontestado que existe uma distância focal cuja perspectiva é semelhante à dos nossos olhos, as discussões começam quando se procura determinar qual é exactamente essa distância. Não existe unanimidade, nem sequer uma opinião maioritária. A escola tradicional diz-nos que esta distância focal é a de 43 mm (determinada por referência ao plano focal da película 135). As Rolleiflex e outras TLR, por exemplo, vinham por regra equipadas com lentes de 80 mm, que se traduz em 43 mm quando a mesma lente é montada numa câmara 135. Considerava-se ser esta a distância focal condizente com a nossa perspectiva. Contudo, apesar de muitas câmaras de lente fixa usarem distâncias focais que iam dos 40 aos 55 mm, a maioria dos fabricantes de máquinas SLR vendia-as em forma de kit com uma lente de 50 mm, passando esta distância focal a ser considerada a «normal». Ainda hoje a maior parte das lentes de distância focal fixa «normais» têm 50 mm de distância focal. Mas também existem lentes de 55 mm e de 58 mm. Alguns resolvem esta ambiguidade através de uma formulação genérica: são «normais» as distâncias focais compreendidas entr 40 e 55 mm (o que significará que a tal prime de 58 mm é já uma teleobjectiva).

Eu não quero tomar partido nesta discussão, mas há algo que sei: quando uso a minha 50 mm, os objectos que surgem no visor parecem-me ligeiramente mais pequenos do que quando vistos a olho nu. Mesmo dando de barato que o visor pode ter um ligeiro factor de redução, a mesma impressão é causada pela visualização das fotografias que faço com esta lente. Por outro lado, tendo usado a OM de 28 mm na E-P1, com o crop factor a conferir-lhe uma perspectiva equivalente à de uma lente de 56 mm, a impressão que esta lente me deixa é a oposta: os objectos parecem-me maiores do que são quando vistos a olho nu.

Talvez seja fútil definir com exactidão qual a distância focal «normal». É possível que o melhor seja estabelecer um intervalo. Como sou leigo em óptica, prefiro não ser muito peremptório – até porque existirão elementos estranhos à lente a determinar a perspectiva que vai ser mostrada nas fotografias. Contudo, parece-me que andará por volta dos 52 mm. O problema é que ninguém faz lentes de 52 mm. Entre os 50 e os 55 mm, parece-me que a primeira é a mais próxima do nosso olhar. De resto, quando se usa uma prime, basta que nos aproximemos mais um pouco do motivo para que a imagem corresponda fielmente ao que vemos – se é que isto é um imperativo categórico da fotografia.

M. V. M.

Anúncios

1 thought on “Qual é a distância focal «normal»?”

  1. Caro Manuel, ora aí está um tema que não carece de grandes discussões nem subjetividades. A distância focal mais fiel às perspetivas reais (mais próxima, não exatamente igual) é igual à diagonal do fotograma. Assim consegue determinar a distância focal “normal” em qualquer câmara. Ou seja, tudo o que é preciso saber aqui, o Pitágoras ensinou. Por exemplo, para as 135… 24×24 + 36×36 = 576+1296 = 1872. Raiz de 1872 = 43,26. Abraço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s