Que diria disto André Malraux?

Andre_Malraux_019

«Um único gesto, e o homem estaria morto. O matar não era nada; o tocar é que era impossível.»

À primeira vista, esta frase pode parecer absurda a muitos: como é possível matar sem tocar, atento o facto de Tchen, um dos combatentes comunistas chineses descritos em A Condição Humana, de André Malraux (ed. Livros do Brasil, Trad. Jorge de Sena) se propôr assassinar, usando um punhal, um intermediário num negócio de armas?

Quando li A Condição Humana pela primeira vez, em 1994, esta frase deixou-me a pensar. Não posso dizer que demorei muito a compreender o seu sentido, mas perdurou-me na memória como uma das metáforas mais brilhantes que li até hoje. O matar era nada; era apenas o executar de uma ordem inserida num contexto de luta revolucionária. O tocar de André Malraux era o aperceber-se que aquele intermediário, que em breve venderia armamento às forças do regime, era um homem; era impossível pensar nele como uma pessoa e sentir a inevitável comunhão entre seres humanos, pensar no intermediário como um ser vivo igual a Tchen – e um humano que dormia, o que tornava o assassínio cobarde e vil; a interferência das emoções comprometeria a missão de Tchen – ou, pelo menos, fá-lo ia sentir abjecto.

Para chegar a esta interpretação – que penso estar certa – tive de fazer aquilo que se exige de quem aprecia literatura: decifrar o que o autor quis exprimir. Isto é extensível a todas as artes. Os autores comunicam ideias através da sua obra e a sua mensagem pode ir da mais simples à mais indecifrável. Se não fosse assim, a arte seria meramente utilitária e informativa; não se distinguiria um romance de uma lista telefónica, um poema da literatura inclusa numa caixa de medicamentos.

O mesmo na fotografia, pelo menos na que é feita com intenção artística. Embora hoje em dia a fotografia esteja banalizada e abastardada, o que leva alguns a, justa ou injustamente, negarem-lhe a natureza de arte, e a despeito do facto de qualquer um com um telemóvel se arrogar o direito de ser intitulado fotógrafo, há muitos que cultivam genuinamente a arte através da fotografia.

Muitas fotografias carecem de ser interpretadas. Sem esse esforço da parte de quem as vê, a mensagem que o autor quis transmitir fica perdida e a fotografia corre o risco de não ser compreendida. É certo que a esmagadora maioria das fotografias não é tirada com propósitos artísticos, mas muitas são. Estas são as que figuram na história da fotografia. Tal como na literatura, há que extrair um sentido das fotografias. Este processo consiste, essencialmente, em decifrar a intenção do autor. Em termos simples, importa indagar o que quis o fotógrafo exprimir. Não há fórmulas para ajudar o espectador a interpretar uma fotografia: esta é o fruto de uma particular visão do mundo e das coisas e é no entender isto que se podem encontrar pistas que ajudem a decifrar o conteúdo de uma fotografia. Ver uma fotografia é como perscrutar a mente do fotógrafo e descobre-se muito acerca dele: na fotografia está incorporado tudo o que ele é – os seus gostos, as suas opções e a sua maneira de ser.

Contudo, nem todas as pessoas que vêem fotografias se dão a este trabalho, contentando-se com uma simples impressão visual. E muitos fotógrafos produzem imagens para ir ao encontro desta apreciação meramente superficial. Isto é o mesmo que se passa noutras artes. As multidões estão mais receptivas aos romances de Danielle Steel e às interpretações de Andrea Bocelli do que à verdadeira qualidade. Dizem que as artes são elitistas e estratificadas: pois são. Estão reservadas a quem tem bom gosto e discernimento. Esta é uma minoria, sempre o foi e sempre o será – mas como o mundo seria pobre sem arte!

M. V. M.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s