Sobre automóveis

Quem acompanha o meu Flickr sabe que tenho uma predilecção especial por fotografar automóveis. E também motas, mas sobretudo automóveis. Dentre estes, dou preferência a clássicos, já que muitos destes automóveis são de uma beleza excepcional. Não me interessam calhambeques, que de resto não considero particularmente belos: os automóveis que fotografei com mais prazer até hoje são predominantemente dos anos 60 e 70 do século passado, o que não significa, de modo algum, que me restrinja a estes: já fotografei um Maserati Quattroporte e um Gran Turismo (novo em folha), bem como vários Ferrari contemporâneos (entre outros), mas de uma maneira geral prefiro os clássicos.

Há três semanas atrás tive a sorte de encontrar um Jaguar E-Type, um coupé preto perfeitamente conservado. Este Jaguar é, provavelmente, o automóvel mais belo alguma vez fabricado. As suas proporções são perfeitas: os automóveis desportivos de motor dianteiro e tracção traseira têm a magia de um design que já vem dos primórdios do automóvel, mas se mantém actual: o motor é colocado atrás do eixo dianteiro, fazendo com que as rodas dianteiras se situem bem na frente do carro, enquanto o eixo traseiro é bastante avançado, imediatamente atrás dos bancos do condutor e passageiro. Esta concepção mecânica implica uma frente longa, um habitáculo relativamente curto e um porte-à-faux traseiro bastante longo. Este é um design que ainda hoje é seguido, com o Mercedes SLS a ser o exemplar mais notório destas linhas.

Este design tem uma razão de ser: o equilíbrio de massas. Com o motor recuado, o eixo traseiro avançado e a traseira proeminente, consegue-se uma distribuição de pesos próxima do ideal, ao mesmo tempo que o veio de transmissão é mais curto, facilitando a resposta do motor. Apesar de o motor central (i. e. sobre o eixo traseiro) se ter tornado comum nos desportivos, a concepção e as proporções de automóveis como o Jaguar E nunca foram abandonadas.

Na verdade, estas proporções são comuns a um tipo particular de automóveis desportivos de dois lugares, denominados roadsters. Para além destes existem os chamados 2+2, por referência aos dois lugares traseiros, mas estes implicam compromissos nas proporções dos automóveis, com o motor assente sobre o eixo dianteiro e o eixo traseiro mais recuado para criar espaço no habitáculo. Apesar de haver automóveis belíssimos nesta categoria – como o Maserati Gran Turismo ou os Aston Martin –, os roadsters continuam a ter as proporções mais declaradamente desportivas.

Pessoalmente, não tenho dúvidas em dizer que os roadsters são aos automóveis que melhor ilustram a beleza e pureza do design automóvel. Daí a minha predilecção por fotografá-los.

Já que o tema é automóveis: terminou no domingo a temporada de Fórmula 1 de 2013. Já se sabia, desde o Grande Prémio da Índia, quem era o campeão do mundo. Faltava apenas saber se este – Sebastian Vettel, para quem não tenha habitado este planeta desde 2010 – conseguiria ou não bater dois recordes: os do número de vitórias consecutivas e o do número de vitórias numa só época. Bateu o de vitórias consecutivas (nove!) e igualou o outro. O que é uma proeza, porque os anteriores recordes eram de Michael Schumacher e Alberto Ascari. Já era o piloto mais jovem a pontuar num grande prémio, o mais novo a vencer uma corrida e a obter uma pole position, sendo também o mais jovem campeão do mundo de sempre. Contudo, é também um dos campeões mais criticados de sempre: dele diz-se que só ganha por ter um carro muito superior aos da concorrência e, de um modo geral, é um piloto que sofre daquilo a que os americanos chamam bad press. Nunca vou perceber porquê: para se chegar a tetracampeão do mundo de Fórmula 1 aos 26 anos alguma qualidade se há-de ter. As críticas são tão injustas que mais parecem ser movidas por despeito e outros sentimentos mesquinhos.

OK, hoje saí consideravelmente da órbita da fotografia, o que significa que este pode ser o meu texto mais impopular de sempre. É ele e o Sebastian Vettel…

M. V. M.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s