Do conhecimento

Hoje tive uma revelação. Não uma revelação em sentido fotográfico, como a revelação de película; foi mais como a de Saulo de Tarso na Estrada de Damasco. A revelação, que me surgiu como uma luz intensa e ofuscante (não, não era um flash apontado à minha cara), foi a seguinte: nós, amadores de fotografia, tendemos a pensar que qualquer um com um site ou blogue de fotografia na Internet é uma autoridade.

Isto podia ser verdade há quinze anos, quando ter um site era uma coisa importante (nesse tempo ainda não havia blogues, penso eu) que obrigava o seu autor a empenhar muito do seu tempo e dinheiro. O autor jogava a sua credibilidade em cada palavra que escrevia. Agora, com a proliferação de sites e blogues, não é bem assim. Há muita charlatanice na Internet. Há muita gente que não tem a mínima noção do que é o método científico e se põe a debitar teorias abstrusas com base no senso comum ou em informação deficientemente obtida. Isto é prejudicial, porque falseia o conhecimento. A visita de sites e blogues desta natureza pode ter o efeito pernicioso de nos levar a adquirir noções erradas que, dependendo do seu grau de importância, podem ter por consequência levar-nos a incorrer em erros graves.

Quando se visitam sites e blogues de fotografia, há que ter muito cuidado com o que se lê. O ideal é confrontar o que se lê com fontes – não necessariamente outros sites ou blogues – fidedignas, ou que sejam merecedoras de crédito. Acima de tudo, há que previamente colher alguma informação sobre o autor. O facto de alguém ter um site ou um blogue não significa, como se infere do que escrevi acima, que essa pessoa esteja habilitada a transmitir conhecimentos. Hoje em dia muitos se bastam com um conhecimento empírico, formado pelo senso comum e por consultas noutros sites e blogues, com os seus respectivos fóruns e espaços de comentários, e imaginam que esses conhecimentos – muitos dos quais não resistem a dois minutos de reflexão séria – são válidos e verdadeiros.

Como alguém que fez muita pesquisa na sua área de conhecimento, posso dizer-vos que a obtenção de referências bibliográficas não é uma tarefa fácil, mas é imprescindível para fundamentar o que se diz ou escreve. O que se lê deve sempre ser confrontado com o que escrevem outros autores, de modo a que sejamos capazes de encontrar correntes de opinião comuns – que podem mesmo assim não ser verdadeiras –, confirmar ou infirmar os nossos conhecimentos e cimentar as nossas opiniões. Este esforço de fundamentação é complementar do conhecimento teórico. Nem todos os que andam a publicar na Internet têm esse conhecimento, embora se esforcem por disfarçar essa falta com uma aparência de cientificidade, designadamente quando, por exemplo, usam muitas equações para demonstrar os seus pontos de vista.

Como se costuma dizer, contra mim falo. Eu afirmo tudo isto apesar de ter um blogue, o que poderia ser interpretado como uma manifestação de sobranceria. Não é. Quando escrevo seja o que for no Número f/, faço-o sem qualquer tipo de pretensão. Nunca me arroguei nenhuma autoridade em matéria de fotografia, que de resto não tenho. O que tenho, isso sim, é o hábito sistemático de fundamentar o que escrevo. Nunca escrevo nada de que não tenha a certeza e, se não me é possível estar absolutamente seguro de algo, digo-o, para não induzir o leitor em erro. Tenho conhecimentos teóricos suficientes, o que não me deixa incorrer em erros graves, mas não sou, de maneira nenhuma, imune ao erro.

Normalmente, os sites e blogues a que me refiro têm um carácter predominantemente técnico. Afastai-vos deste tipo de sites! O conhecimento técnico, em tudo que exceda o essencial para saber o elementar sobre fotografia – a luz e a exposição –, só serve para semear a confusão e adquirir concepções erróneas. Há dias envolvi-me, involuntariamente, numa discussão com um sujeito a quem dão muito crédito na Internet, sobre se a minha OM-2n tem um obturador electrónico. EU QUERO LÁ SABER SE O BENDITO DO OBTURADOR É ELECTRÓNICO! Eu quero é aprender a fazer boas fotografias. Para isto só preciso de saber o que o obturador faz, para que serve e como o comando. O resto não é importante. Pode ter interesse para as mentes mais inquisitivas, mas acreditem em mim: não é por saber que o obturador é electrónico que vão fazer fotografias melhores.

A obsessão pela técnica é um disparate. Mais disparatado, porém, é pensar que toda a gente que publica na Internet percebe de técnica e seguir os seus ensinamentos. Muitos não percebem, ou percebem tanto como eu e o leitor. Por isso, meus caros leitores, a minha mensagem é esta: não confiem em tudo o que lêem na Internet. Nem mesmo no que eu escrevo aqui no Número f/. Confrontem sempre o que lêem, aqui ou noutros sítios, com outras fontes de informação, para confirmar ou infirmar o que lêem. Esta é a única via para adquirir conhecimentos sólidos. E procurem aprender sempre com quem sabe mais que vós (nós). Foi por esta razão que frequentei um workshop de técnica fotográfica no Instituto Português de fotografia: precisei de confirmar os conhecimentos que adquiri – e estes foram maioritariamente obtidos na Internet – com quem sabia muito mais do que eu. Acima de tudo, tenham em mente que só precisam de adquirir conhecimentos que vos ajudem a fotografar melhor. O resto é supérfluo e só traz confusão.

M. V. M.

Anúncios

1 thought on “Do conhecimento”

  1. Concordo. Acho que a maior parte dos sites de fotografia que por ai abundam dão demasiada importância aos detalhes técnicos… Acho que será a única maneira de continuar a garantir um fluxo regular de material oferecido pelas marcas que assim conseguem publicidade a um custo relativamente baixo…

    Eu, por mim, já percebi que a principal ferramenta fotográfica não é afectada pelas grandes evoluções técnicas e mantem-se inalterado há já muito tempo. E é tão importante que andamos todos equipados com dois :)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s